D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

 

Vista da cidade de Angra do Heroísmo na Ilha Terceira.
Gravura publicada no Elogio Histórico do Rei D. Pedro IV, pelo Marquês de Resende, apresentado na Academia das Ciências de Lisboa em 1836 e publicado em 1867.
Palácio Nacional de Queluz | © PSML
Maio
D. Pedro, parte da cidade de Angra para S. Miguel à frente da expedição liberal, com destino ao Porto, a fim de repor no trono a sua filha D. Maria II
A Terceira era, toda ela, um acampamento formigando de gente. Gente de toda a espécie. Liberais vintistas, exaltados e demagógicos; jovens doutores e estudantes saídos dos bancos de Coimbra, cheios de teoria e de idealismo; escritores e poetas bafejados ainda pelas fantasias literárias; veteranos da campanha peninsular, relíquias admiráveis do velho exército português; voluntários de todos os cantos da Europa dispostos a tudo pela causa da liberdade; legitimistas ferrenhos que viam em D. Maria da Glória o símbolo da legitimidade dinástica; sonhadores e aventureiros de toda a ordem, catados nas ruas de Londres e Paris e enquadrados nas hostes guerreiras da rainha fidelíssima.
Joaquim Pedro de Oliveira Martins (1845-1894), Portugal Contemporâneo.

Multimédia
Carta de D. Pedro para o Marquês de Resende - 1
Carta de D. Pedro para o Marquês de Resende - 2
Carta de D. Pedro para o Marquês de Resende - 3
Carta de D. Pedro para o Marquês de Resende - 4