D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

D. PEDRO

D'ALCÂNTARA E BRAGANÇA

Imperador do Brasil - Rei de Portugal

 

Joannes VI, Brasilae Imperator Portugalliae et Algarbiorum rex fidelissimus.
Alegoria à morte de D. João VI.
Gravura, pormenor. J. C. Villanova, a partir do desenho de J. dos Santos Vieira. 1826.
Biblioteca Nacional do Brasil
10 de Março
D. João morre em Lisboa, no Real Palácio da Bemposta
D. Pedro sucede a seu pai no trono de Portugal, como Pedro IV. A irmã, D. Isabel Maria, assegura a regência em seu nome.

A atualização do estado de saúde de D. João VI é dada pela publicação de Boletins emitidos do Palácio da Bemposta. A notícia da morte é dada pelo nº 60 da Gazeta de Lisboa, 11 de Março de 1826, edição de Sábado:

LISBOA, 10 de Março
Frustárão-se as nossas esperanças! Hum golpe fatal acaba de lançar em consternação o Povo Portuguez! O nosso Amado Soberano o Senhor D. João VI já não existe … A acerba dôr que oprime o nosso coração, e que vai submergir toda a Nação em pezado luto, não nos permite desafogar nas expressões de que tão funesto acontecimento pode ser objecto.
Hemeroteca Municipal de Lisboa


A notícia com a descrição das cerimónias que tiveram lugar em Lisboa durante o funeral de D. João VI é dada pelo nº 67 da Gazeta de Lisboa, 20 de Março de 1826, edição de 2ª feira:

LISBOA, 19 de Março.
No dia Terça feira, 14 do corrente, hum dos de triste e eterna recordação nos Fastos Portuguezes, o Real Cadaver do Muito Alto e Muito Poderoso Imperador e Rei o Senhoe Dom João VI, depois de embalsamado, foi exposto com as Insignias da Realeza na Sala do Paço da Bemposta, que para isso se destinou, e alli a Côrte, os Officiaes Móres, e os Criados da Casa Real, assim como algumas outras pessoas distinctas, pertencentes ás classes Ecclesiasticas, Civis, Militares, Lhe beijárao a Mão.
Hemeroteca Municipal de Lisboa

Multimédia
Gazeta de Lisboa, 11 de Março de 1826 - 1
Gazeta de Lisboa, 11 de Março de 1826 - 2
Busto de cera de D. João VI
Gazeta de Lisboa, 20 de Março de 1826 - 1
Gazeta de Lisboa, 20 de Março de 1826 - 2
Gazeta de Lisboa, 20 de Março de 1826 - 3